Translate

Receba por e-mail nossas publicações

segunda-feira, 4 de março de 2013

Farinhas de cascas de frutas




Aprenda a fazer farinha usando cascas de maçã

Confira receita de farinha feita com casca de maçã

As cascas de verduras, frutas e legumes também podem virar farinha; elas ainda dão sabor especial

Muita gente usa farinha de linhaça, de soja e de outros ingredientes para ajudar a emagrecer. As farinhas têm fibras que ajudam a diminuir as taxas de glicose e de colesterol. As cascas de verduras, frutas e legumes também podem virar farinha. E ainda dão um sabor especial aos alimentos. Só precisa lembrar que não pode comer em excesso.

Na mesa do chefe de cozinha do Senac, Antônio Medeiros, várias maçãs. Elas vão virar pó. Para fazer isso, o primeiro passo é descascar as frutas. “Vou ter que descascar 20 maçãs para obter 150 gramas”, contou o chef.

Para guardar a maçã no congelador você deve mergulhar a fruta antes em uma porção com água e vinagre. Isso ajuda na conservação. Você pode usar essa maçã depois em saladas. O próximo passo para fazer a farinha, levar as cascas da maçã ao forno. “Temperatura de 80° por 5 horas. De hora em hora tem que mexer para sair a parte liquida da fruta”, explicou.

Ele usa uma assadeira. “Com o auxilio de uma colher, trava e deixa o forno entreaberto, para não assar. O objetivo é só desidratar”. Cinco horas depois, as cascas estão quase prontas. “É legal dar uma peneirada”, afirmou.

É preciso utilizar um liquidificador para fazer as cascas ficarem com aspecto de farinha. “Você pode colocar no iogurte natural ou no leite. Não precisa colocar açúcar”, explicou.

[...]

 A nutricionista Milena Santana explicou porque a farinha natural faz bem para a saúde. “Ela funciona como gel, que impede que o organismo absorva coisas que não devem. Consegue regular o intestino e as taxas”, explicou.

Mas ela alerta que não é para exagerar. Você pode usar de duas a quatro colheres de farinha por dia. É preciso ter cuidado também para não substituir as refeições. “O que você pode fazer é usar no café da manhã, no leite ou açúcar, e três horas depois tem que fazer um lanche. Tem que consumir com cautela”, concluiu.


domingo, 3 de março de 2013

Abacate


Óleo de Abacate
Óleo de abacate e seus benefícios

Óleo de abacate ajuda a proteger a saúde dos olhos, pele e cabelos, além de reforçar a imunidade e auxiliar no emagrecimento

Novidade no Brasil, o óleo de abacate apresenta entre suas funções a prevenção de doenças cardiovasculares e da próstata, o controle da glicemia, auxiliando no tratamento da diabetes. Ajuda a proteger a saúde dos olhos, pele e cabelos, além de reforçar a imunidade e auxiliar no emagrecimento.

O óleo de abacate previne doenças cardiovasculares devido ao seu alto teor de ácido oléico, uma gordura monoinsaturada que auxilia na redução do LDL-colesterol e aumento do HDL-colesterol. Em sua composição é encontrado, também, o beta-sitosterol, que colabora para a saúde do coração, equilibrando os níveis de colesterol.

“O beta-sitosterol encontrado no óleo de abacate também é responsável por outros benefícios ao organismo. Seu consumo, pode auxiliar no tratamento da hipertrofia prostática benigna. Há evidências de que os fitoesteróis possam reduzir o risco de câncer de próstata”, explica Bruna Murta, nutricionista da rede Mundo Verde.

Estudos também mostram que o beta-sitosterol participa do controle da glicemia e dos níveis de insulina em pacientes diabéticos, sendo um coadjuvante no controle da doença. Seu consumo pode melhorar a imunidade, aumentando a atividade de células que agem matando micro-organismos invasores, sendo auxiliar no tratamento de infecções e doenças como câncer e HIV, também devido ao beta-sitosterol. Além disso, pode ajudar no emagrecimento reduzindo os níveis de cortisol, hormônio relacionado ao aumento da compulsão alimentar e do acúmulo de gordura na região abdominal. “O beta-sitosterol se associa às gorduras saturadas de outros alimentos bloqueando sua absorção pelo corpo. Este efeito pode ajudar na perda de peso e prevenção de doenças do coração”, completa a nutricionista.

Devido ao carotenóide chamado luteína, o óleo previne doenças nos olhos, como catarata e degeneração macular.

Seu altíssimo teor de vitamina E, de ação antioxidante, inibe a formação de radicais livres, ajudando a diminuir os sinais do envelhecimento.

Como usar:

O óleo de abacate pode ser consumido puro ou utilizado em diversos molhos para tempero de saladas, para regar hortaliças cozidas, e na finalização de pratos quentes.

Comparado a outros óleos vegetais, o óleo de abacate é mais estável a altas temperaturas. Sendo assim, pode ser utilizado em preparações quentes, como refogados e frituras, sem alterar sua estrutura química.
Fonte: